Social Media e o fenómeno da Infidelidade das redes sociais!
4221
post-template-default,single,single-post,postid-4221,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,paspartu_enabled,overlapping_content,qode-theme-ver-13.8,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive
 

O impacto das Redes Sociais Online nas relações pessoais!

Redes sociais e as relações amorosas

O Social Media Online e o fenómeno da Infidelidade das redes sociais!

A capacidade que os portugueses ganharam de acesso ao meio online, bem como, o conhecimento por parte de jovens e adultos acerca do funcionamento deste meio e das interações que podem tirar do mesmo, transformou a nossa sociedade no terceiro país europeu que mais usa as redes sociais.

Segundo a Marketest, 4,1 milhões de portugueses têm um perfil numa rede social. Com isto foi possível o acesso da população mais rápido à informação, ao divertimento e, acima de tudo, o acesso a novos relacionamentos.

Neste sentido, o social media permitiu promover de uma forma mais fácil e ampla, aquilo que o ser humano é, quer num sentido positivo quer num sentido negativo, na interação com o outro.

A RTP convidou um grupo de pessoas para falar do fenómeno da infidelidade através das redes sociais, das quais se destacaram algumas questões:

“Antes, a suspeita podia nascer dos excessos do conta-quilómetros, da conta bancária, do horário, da fatura detalhada do telefone.”

Agora, as redes sociais podem fazer disparar o alarme…

  • Comenta demasiado as fotografias ou as palavras de alguém?
  • O que escreve?
  • E como reage o outro?

 

As novas tecnologias introduziram algumas mudanças na forma como as pessoas se relacionam umas com as outras.

Sete em cada dez portugueses consideram-nas um combustível para a infidelidade.

O único estudo em Portugal sobre as relações e a internet revela que 75,4% das pessoas casadas ou com um compromisso tiveram uma relação íntima através da internet e que muitos destes casos chegaram a um encontro real.

Para além deste levantamento, a realidade demonstra que chegam cada vez mais aos escritórios de advogados casos de divórcio com origem em infidelidades através das redes sociais.

O perfil dos cibertraídos ou cibertraidores é o de cidadãos comuns que têm acesso a redes sociais, casados há mais de uma década e com um ou dois filhos.

Mas são as redes sociais que originam mais casos de infidelidade? Ou apenas apressam o processo?”

In Programa Sociedade Civil RTP

Neste programa tive a oportunidade de abordar temas, tais como:

  • O impacto das redes sociais digitais nas sociedades;
  • O real conhecimento que os utilizadores e empresas têm do meio digital – proibir, informar ou formar;
  • O uso das redes sociais ao nível profissional e pessoal – principais desafios e vantagens;
  • Utilizações positivas e negativas do social media;
  • Teremos nós uma personalidade diferente quando interagimos no meio online, face às atitudes que temos no meio offline;
  • A vulnerabilidade dos jovens perante um meio (online) tão desafiante quanto arriscado.