Comunicação digital na política nacional: like ou unlike?
4170
post-template-default,single,single-post,postid-4170,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,paspartu_enabled,overlapping_content,qode-theme-ver-13.8,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive
 

Comunicação digital política nacional: like ou unlike?

Comunicação politica

ESTA CAMPANHA PRESIDENCIAL MERECE UM LIKE?

Vamos falar um pouco de comunicação política nacional ao nível das plataformas digitais online..

Os Políticos nacionais continuam a não apostar numa estratégia de comunicação digital integrada na sua comunicação política, que promova o envolvimento com o eleitorado.

Facebook e Instagram são as plataformas mais utilizadas pelas várias candidaturas, mas serão suficientes para captar votos, nomeadamente, dos mais jovens?

O meio online não pode ser um mero repositório de imagens e peças de comunicação já veiculadas nos meios tradicionais.

A aposta na realização de hangouts ou live chats, com debate de conteúdos importantes para a sociedade, deveria ser algo mais constante, garantindo um canal aberto de interacção com os seguidores.

Da mesma forma, é notória a ausência na comunicação de uma linguagem própria que vá ao encontro dos públicos online. Um exemplo é o tom utilizado nas redes sociais, em regra, na terceira pessoa, dando a entender que o candidato não intervém diretamente.

Todos sabemos que existem equipas a gerir a comunicação das diferentes candidaturas, mas torna-se importante que o próprio candidato também se dirija directamente aos seus públicos no meio online, ou pelo menos assim dê a entender, tal como o faz fisicamente de norte a sul do país, durante a campanha.

Neste caso, por exemplo, Henrique Neto e Marisa Matias são dos poucos que se dirigem aos seguidores da sua página de Facebook, respondendo, muitas vezes, a comentários.

Entrevista ao Jornal Meios e Publicidade para ler na integra aqui.

comunicação digital politica

Entrevista ao Jornal Meios e Publicidade para ler na integra aqui.